Como criar metas de ano novo para condomínios

O começo de um novo ano inspira renovação e mudança. Nesse período, é comum o nascimento de novos planos e revisões do estilo de vida para muitos. Mudar hábitos que não fazem bem, traçar planos para conquistar sonhos e realizações pessoais, são alguns comportamentos que ganham força junto com a virada do ano.

Para o planejamento condominial não precisa ser diferente. Longe disso, o começo de cada ano é ideal para estabelecer metas e preparar para os desafios dos doze meses que virão. Vale lembrar que, ao longo desse período, muitos acontecimentos devem ser previstos. Entre eles, as quatro estações que estão por vir e os pormenores que as mudanças climáticas implicam, além das datas sazonais que demandam cuidados especiais: como o balanço anual das contas, décimo terceiro e férias dos funcionários.

O momento também é oportuno para mudanças e melhorias que podem se tornar realidade com uma boa gestão. É o caso da condição financeira do condomínio. Com um bom plano de metas, é possível sair do vermelho e salvar a saúde financeira condominial até em alguns casos mais críticos.  

Todavia, assim como nas ocorrências pessoais de metas de ano novo, ao final de mais um ano, é comum observar um grande distanciamento entre as metas realizadas e as planejadas. A verdade é que grande parte dos planos não chegam a ser concluídos. Para quebrar esse padrão, e te ajudar a assumir a contramão desse percurso rumo ao fracasso, separamos 5 dicas que vão fazer toda a diferença na hora de estabelecer as metas anuais para seu condomínio.

 

6 passos para garantir que as metas condominiais serão batidas ao longo do ano

 

1. Simplificar

Muitas vezes, planos extremamente elaborados e complexos, ao contrário do que se espera, dificultam mais que colaboram na hora de pôr em prática tudo que foi previsto. Informações difíceis de serem repassadas, explicadas ou consultadas podem pôr tudo a perder. Por isso, a simplificação se torna um grande aliado para que as metas estabelecidas sejam realmente cumpridas.

No entanto, não confunda a necessidade de simplificar com superficialidade ou desleixo na hora de planejar. Se aprofundar em dados e informações é igualmente fundamental para fazer melhores escolhas. O importante aqui é adotar uma comunicação simples para que todos entendam as metas traçadas e os caminhos para realizá-las.

2. Especificar

Muitos especialistas apontam a generalização como um dos principais erros que dificultam a realização de uma meta. Para não cair nessa cilada, a dica é especificar o máximo possível a meta que tem em mente. Por exemplo, a generalista “sair do vermelho”, pode dar lugar a metas específicas como: “reduzir em 50% o número de inadimplentes”, entre outras.

3. Fragmentar

Outro ponto que pode contribuir muito para que as metas sejam realizadas é fragmentar um grande objetivo em pequenas metas periódicas. Com isso, a dinâmica cotidiana é melhor aproveitada e as conquistas fragmentadas renovam os ânimos e dá fôlego para a corrida da meta anual.

Por exemplo, no caso mencionado anteriormente, uma fragmentação possível para “reduzir em 50% o número de inadimplentes” poderia incluir metas mensais, como definir um número de cobranças ou mudanças na comunicação, por exemplo. Assim, controlando as metas conquistadas mensalmente, o objetivo anual se torna mais realista.

4. Planejar

Uma vez conhecido os objetivos e metas anuais (o quê?), é chegado o momento de planejar o caminho para alcançar os resultados esperado (como?). Nesse momento, é válido aplicar as três etapas já mencionadas neste artigo: simplificar, especificar e fragmentar. Isso porque, o planejamento deve acompanhar a facilidade de entendimento das metas. Além disso, especificar e fragmentar também contribuem para tornar o planejamento fácil de ser executado.

Checklist e planner para síndicos

5. Criar prazos

Metas que não possuem datas para serem concluídas têm tudo para serem continuamente adiadas. Assim como especificar e fragmentar, cada meta prevista na resolução anual do condomínio deve ter uma data exata para ser concluída. Este prazo final será fundamental para distribuir o esforço necessário ao longo do período previsto e, assim, realmente conquistar cada meta estabelecida.  

6. Delegar

Por fim, outro erro a ser evitado na hora de criar as metas anuais do condomínios é não incluir todos os membros da equipe e capital intelectual necessário para pôr em prática o planejamento previsto para alcançar as metas estabelecidas. Afinal, toda ajuda intelectual será bem-vinda e nada melhor que contar com quem entende em detalhes sobre cada assunto para escolher o melhor caminho.

 

Te ajudamos com esse artigo?  

A Alamo conta com especialistas de inúmeras áreas do conhecimento, todos prontos para atender a demanda do seu condomínio e levar tranquilidade ao seu dia a dia.

Vem ser Alamo, Solicite uma proposta!

Deixe um Comentário